• Da redação

Naott mantém atividades suspensas na pandemia


Além de atendimento psicossocial, entidade prepara o frequentador para o mercado de trabalho



Na última semana, 21 de setembro, foi comemorado o Dia Nacional da Luta da Pessoa com Deficiência (PcD). Com a pandemia, parte da população com deficiência que antes era atendida por entidades públicas precisou se readaptar e, nos últimos meses, estão em suas casas. Este é o caso dos holambrenses que frequentam o Núcleo de Atenção e Orientação Terapêutica ao Trabalho (Naott), o qual teve suas atividades suspensas desde o início da pandemia. No entanto, a coordenação do Núcleo mantém contato frequente com os familiares e assistidos pelo projeto e durante esse período os frequentadores receberam, por exemplo, cestas básicas e kits de higiene.


O Naott atende 32 pessoas acima de 14 anos que apresentam algum tipo de deficiência física ou intelectual. Não há limite de tempo para frequentar o local e, no momento, há lista de espera para o ingresso no projeto (mas o número não foi informado pela Prefeitura). Segundo a direção, diferentemente de muitas entidades que oferecem atendimento psicossocial para pessoas com deficiência, o Naott prepara o frequentador para o mercado de trabalho e para isso desenvolve diversas ações com o objetivo de capacitar os assistidos: no local eles têm a oportunidade de exercer uma atividade e são renumerados por isso e cada um recebe uma bolsa-auxílio pelos serviços prestados. Dezenas de frequentadores já foram encaminhadas para o mercado de trabalho. Entre as empresas que empregam os assistidos estão o Veiling Holambra, o Abatedouro e a Fazenda Santa Elisa.


No dia-a-dia, os frequentadores do Núcleo têm assistência de psicólogo e de terapeuta ocupacional, atendimento odontológico, aulas de dança, jiu-jitsu, artes e viola caipira. Além disso, produzem uma horta e os alimentos são consumidos em refeições oferecidas pela Prefeitura. Também já participaram de aulas de ecoterapia e atividades recreativas externas.


Outros atendimentos

Além do Naott, a rede municipal de ensino de Holambra oferece atendimento para alunos com necessidades especiais. São seis turmas do Ensino Fundamental em três unidades escolares. Durante o período de pandemia foram confeccionadas apostilas com propostas de atividades diferenciadas para atender esses estudantes. Ainda durante a pandemia, são feitos contatos telefônicos com pais destes alunos para acompanhamento e coleta de informações para verificar o comportamento dos estudantes durante a fase fora do espaço escolar.

Setembro Verde: esperança


Além das pessoas com deficiências, este mês – Setembro Verde - chama a atenção da população para outros temas: o crescimento do índice do câncer de intestino em adultos jovens, além da necessidade da doação de órgãos (em queda na pandemia).



Atualmente, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), 90% dos casos de câncer no intestino poderiam ser evitados e as campanhas buscam alertar a população para a prevenção, uma vez que o câncer de intestino é o segundo mais incidente nas mulheres e o terceiro em homens.

Outra data importante neste mês é o Dia Nacional de Doação de Órgãos e Tecidos, celebrado em 27 de setembro. A data busca conscientizar a população sobre a importância de ser doador de órgãos.

E a cor não foi escolhida aleatoriamente, mas pelo significado: verde da esperança de dias melhores.

Helga Vilela

17 visualizações